28/08/2013

.1-Don't Stop : Prólogo


''É,quem liga para oque eles pensam?''     Demetria Swan.
Por Demetria Swan

     Ninguém está olhando pra você.     garanti a mim mesma.    Ninguém está olhando pra você,ninguém está olhando pra você.
   Como eu não conseguia mentir de modo convincente nem mesmo para mim,tive que verificar. Enquanto esperava que um dos três sinais de trânsito da cidade abrisse,olhei para a direita. Na minivan,a Sra. Weber tinha virado todo o corpo para mim. Os olhos dela perfuravam os meus,e eu me encolhi,me perguntando porque ela não desviava o olhar ou demonstrava constrangimento. Ainda era considerada falta de educação encarar as pessoas,não era? Isso não se aplicava mais a mim?
   Depois me lembrei de que aquelas janelas eram tão escuras que ela não devia fazer ideia de que eu estava ali,menos ainda de que eu havia flagrado seu olhar. Tente me reconfortar um pouco com o fato de que ela não estava olhando pra mim,só o carro. O meu carro.     Suspirei.
   Olhei para a esquerda e gemi. Dois pedestres estavam paralisados na calçada,perdendo a oportunidade de atravessar por estarem olhando o carro. Atrás deles,o Sr. Marshall olhava feito um parvo pela vitrine de sua lojinha de presentes. Pelo menos ele não estava com o nariz achatado contra o vidro. Ainda.
    O sinal ficou verde,e na pressa para escapar pisei fundo no acelerador,sem pensar,como normalmente teria feito para colocar movimento em minha antiga picape Chevy.
   O motor rugiu como uma pantera caçando,o carro deu um solavanco tão forte que meu corpo bateu contra o enconsto do banco de couro preto e meu estômago se achatou contra à coluna.
         Ai!      arfei enquanto procurava o freio. Mantendo a calma,apenas toquei o pedal. O carro deu uma sacudidela e ficou completamente imóvel.
   Não consegui olhar as reações à minha volta. Se houvesse alguma dúvida sobre quem estava dirigindo o carro,agora ela deixaria de existir. Com a ponta do sapato,cutuquei o pedal do acelerador meio milímitro,e o carro se lançou pra frente de novo.
   Consegui chegar ao meu destino: o posto de gasolina. Se eu não estivesse dirigindo só com o cheiro da gasolina, de jeito nenhum teria ido até a cidade. Eu estava passando sem muitas coisas ultimamente, como torradas Pop-Tarts e cadarços, só para não aparecer em público.
   Agindo como se estivesse em uma corrida,abri o tanque,passei o cartão e encachei a mangueira de combustível em segundos. É claro que não havia nada que eu pudesse fazer que os números do medidor andassem mais rápido. Eles mudavam lentamente,quase como se quisessem me irritar.
   Não era um dia claro,um tipico dia chuvoso em Forks,Washington,mas eu ainda tinha a sensação de que havia um holofote focado sobre mim,chamando a atenção para a delicada aliança em minha mão esquerda. Em ocasiões como aquela,sentindo olhares nas minhas costas,parecia que a aliança pulsava como uma placa de neon: Olhem pra mim,olhem pra mim!
   Era idiotice ficar sem graça,e eu sabia disso.Além de meu pau e de minha mãe,será que importava realmente oque as pessoas diziam sobre meu noivado? Sobre meu carro novo? Sobre minha misteriosa admissão numa universidade de Ivy League? Sobre o cartão de crédito preto e reluzente que agora parecia arder no meu bolso de trás?
        É,quem liga para oque eles pensam    murmurei.
        Hãn,moça?      uma voz de homem chamou.
   Eu me virei, e então desejei não ter feito aquilo.
   Dois homens estavam parados atrás de um 4x4 caro, com caiaques novos em folha de rack no teto. Nenhum deles olhava pra mim; os dois tinham olhos fixos no carro.
   Pessoalmente, eu não entendia. Já me orgulhava de poder distinguir entre os logos da Toyota,da Ford e da Chevrolet. Aquele era preto,reluzente e lindo,mas pra mim era só um carro.
        Desculpe incomodá-la, mas poderia me dizer que modelo é esse que está dirigindo?     perguntou o cara mais alto.
        Hã, é um Mercedes, não é ?     respondi.
        Sim.     eu disse o homem com educação,enquanto o amigo mais baixo revirava os olhos diante de minha resposta.     Eu sei. Mais estava me perguntando se você... está dirigindo um Mercedes Guardian?      o homem disse com reverência. Tive a sensação de que aquele sujeito iria se dar bem com Joseph Cullen,meu... meu noivo.     Eles ainda não devem estar disponíveis na Europa     continuou o homem.      Quem dirá aqui.
   Enquanto meus olhos acompanhavam as linhas de meu carro     não me parecia muito diferente de outros Mercedes Sedãs, mas oque eu entendia desse assunto?     , pensei brevemente em meus problemas com palavras  como noivo, casamento, marido etc.
   Eu não conseguia aceitar aquilo.
   Por um lado, fui criada para me encolher só de pensar em vestidos brancos e buquês de noiva. Mais do que isso, porém : eu não conseguia harmonizar um conceito tradicional, respeitável e tedioso como marido com meu conceito de Joseph. Era como imaginar um arcanjo como um contador; eu não conseguia visualiza-lo em nenhum papel comum.
   Como sempre, assim que comecei pensar em Joseph,fui apanhada numa vertigem de fantasia. O estranho teve de pigarrear pra chamar minha atenção; ainda esperava por uma resposta sobre a fabricação do modelo do carro.
      Não sei.    eu respondi com sinceridade.
       Posso tirar uma foto dele?
Precisei de um segundo pra processar o pedido.
       De verdade? Quer tirar um foto do carro?
       Claro... Ninguém vai acreditar em mim se eu não tiver provas.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------ Continua.'
Olá,minha filhas. Então,esse foi o lixo do primeiro capítulo,eu achei que ficou grandinho,mais ok. Enfim,me desculpem por eu não ter comentado a fic de você esses dias,é que eu estava sem internet e eu escrevi esse capítulo no WorldPad. Espero que tenham gostado

6 comentários:

  1. Hoooy hoy!!
    What the fuck?
    Minha bitch, que que é isso?
    Que perfeeeito!!
    Me identifiquei muito com a Demi, sei lá! asuhauh'
    Esses caras querendo tirar foto do carro tão muito suspeitos... Acho que eles querem a placa e o modelo pra perseguir a Demi, não acredito que eles tenham APENAS gostado do carro...
    Sério, amei! E não tá um lixo! Se você falar isso de novo te transformo em uma vampira auhsuash'
    Chevy *--*
    Pop-Tarts da Demi hehe'
    Pooosta logo antes que eu vá até a sua casa e te mate, viiu??
    Beeijos, Biazinha te amo *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PRIMEEEIRA U.U
      SHUT UP BITCHES, I'M HERE =P

      Excluir
  2. meu deus do céu, tirar uma foto? ashaushaushaush parece q nunca viram um carro :b
    A Demi toda diva dirigindo um Mercedes haha.
    pfvr bitches u-u
    Posta logo!
    Ameei o capitulo filha.

    Eei, tenho uma perguntinha:
    Tu é de onde? -v-
    beeeijos ♥

    ResponderExcluir
  3. Meus Deuses!! Que perfeito *u*
    Homens estranho querendo tirar foto do carro da Dems? aksjaksjaksjak' ok, mas isso é estranho u.u
    E ela divando em um Mercedes hahah' (o nome da minha professora de história é Mercedes kkk '-')
    Postaaaaaa logoooooo sua lindja!!

    Beijão gata ;*

    ResponderExcluir
  4. socorro, eu achei q tivesse comentado '-'
    pois amei, minha filha u-u
    TA PERFEITO, TO VICIADA JA E PRECISO DE MAIS, OBG
    POSTA LOGO. O COMENTÁRIO SERÁ TOSCO PQ TO SME CRIATIVIDADE
    Nunca tenho, de boa bahgvsams ♥
    amei, posta ² bjs te amo

    ResponderExcluir
  5. Que perfeição!Nova leitora em meu blog,eu adorei sua visita!
    espero te ver mais vezes lá!!ótima história :)

    ResponderExcluir

• - Sem xingamentos
• - Sem o URL do seu blog,causa SPAM
• - Sem comentários do tipo : ''SEGUINDO , SEGUE DE VOLTA?'' isso é chato
• - Se não gostar de algo,me diga com educação,sem xingamentos e palavrões
• - Seja educado,pra receber meu respeito
• - Obrigada :*